Como usar o canal de denúncias como instrumento estratégico de gestão

Como funciona um canal de denúncias
18 de outubro de 2016
anonimato no canal de denúncias
Impacto do anonimato no canal de denúncias
6 de fevereiro de 2017
Mostrar tudo

Como usar o canal de denúncias como instrumento estratégico de gestão

Image of three business people working at meeting

Sua empresa utiliza o canal de denúncias como instrumento estratégico de gestão?

Seria ótimo se fosse diferente, mas, infelizmente, corrupção, obtenção duvidosa de benefícios próprios, assédio sexual e moral, fraudes, desvios e muitos outros comportamentos nada éticos fazem parte do dia a dia das organizações. O descumprimento de políticas, procedimentos, regras e valores deterioram o clima de uma empresa e causam prejuízos incalculáveis. É para evitar tudo isso que um canal de denúncias torna-se fundamental para gestão.

Neste contexto, ter o seu próprio Código de Ética, no qual são descritas as condutas esperadas dos funcionários é, também, muito importante, mas as pesquisas comprovam que o canal de denúncias ainda é o instrumento que mais proporciona resultado.

O canal de denúncias é um instrumento efetivo para o fortalecimento das empresas

Situações indesejadas, acredite, estão ocorrendo neste momento na sua empresa. Elas poderiam ser informadas em um canal de denúncia eficiente, que identifica cerca de 40% de todos os casos de desvio, chegando a reduzir em 59% o impacto financeiro das fraudes. Outro dado importante: empresas que têm seu canal de denúncia identificam os comportamentos não éticos cerca de sete meses antes do que aquelas que não disponibilizam a ferramenta.

A primeira recomendação é ter um canal de denúncias operado por uma empresa especializada que garanta o anonimato e total isenção de julgamento ao receber e direcionar as denúncias. Quando operado externamente, a quantidade de denúncias no canal é quase 30% superior aos que funcionam internamente. Isto porque os funcionários se sentem mais confiantes e confortáveis na hora de denunciar.

Depois de escolher uma empresa especializada e idônea, é o momento de cuidar da divulgação clara, transparente, frequente e objetiva do canal. Os funcionários só farão as denúncias se entenderem a importância delas para o sucesso da empresa e para sua própria empregabilidade. Conscientize-os e oriente-os sobre como usar a ferramenta, conte o que é feito com as denúncias, de que modo é feita a averiguação dos fatos e, se for o caso, a gestão de consequências.

 

O canal de denúncias deve ser acessível e fácil de usar

canal de denúncia

Garanta a todos o acesso fácil, sem custos e complicações. Geralmente, a empresa parceira define um 0800 e/ou um website para as pessoas fazerem as denúncias sem precisar se identificar. O processo para o registro das denúncias deve ser bem simplificado. As multinacionais oferecem, inclusive, a opção de escolher o idioma no qual o denunciante se sente mais a vontade para relatar o que está ocorrendo.

Prefira que a operação seja conduzida por especialistas dedicados a esta função. Certamente, eles estão capacitados em técnicas de entrevista e também para analisar os conteúdos dos relatos antes de dar prosseguimento e encaminhá-los para a empresa.

Lembre-se que um canal de denúncia somente torna-se um instrumento estratégico quando toda a empresa tem o mesmo foco: a eficaz gestão de riscos e a inteligência para priorização das denúncias e condução de averiguações que possam coibir e, quando necessário, punir os atos ilícitos.

Diante disso, é imprescindível formalizar quem serão os responsáveis pela tratativa das denúncias. O mais comum é que sejam criados padrões de operação e níveis de autonomia específicos entre as áreas responsáveis na organização, usualmente Compliance, Auditoria Interna, Jurídico e RH.

Quem não mede, não gerencia

Outra recomendação dos especialistas em Compliance é para que sejam criados indicadores gerenciais que facilitem o acompanhamento da operação e direcionem as iniciativas, tanto preventivas, quanto estruturais, para que as ocorrências denunciadas não sejam recorrentes.

Salientamos, ainda, que o canal de denúncias é um instrumento poderoso para a gestão de riscos, mas só ele não resolve todas as situações. Portanto, deve ser associado a outras ações que fortaleçam a cultura ética nas empresas.

Veja alguns exemplos:

  • Comunicar, desde o primeiro dia do funcionário na empresa, e também de forma regular, as políticas e padrões internos de segurança da informação;

  • Usar mecanismos de controle ativos e contínuos, como o monitoramento de e-mails corporativos e transações de processos críticos da empresa, por exemplo;

  • Criar oportunidades para palestras e fóruns de discussão sobre os valores da empresa. Muitas vezes, eles só estão em quadros nas paredes, mas não há uma iniciativa concreta para que os funcionários passem a vivenciá-los no seu dia a dia.

Você já tem ou pretende adotar um canal de denúncias na sua empresa?

Conte pra gente sua experiência com este tema e também suas dúvidas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *